Mortalidade Materna

Mortalidade Materna

O termo morte materna refere-se ao falecimento da mãe devido a complicações durante a gestação, no parto ou até 42 dias após o parto, desde que a causa da morte seja relacionada ou agravada pela gravidez e puerpério. As principais causas para esse acontecimento são hipertensão, hemorragia, infecções e abortos provocados.
Segundo Rodolfo Pacagnella, presidente da comissão de mortalidade materna da Febrasgo (Federação das sociedades de ginecologia e obstetrícia), “Só o pré-natal não reduz as mortes maternas. A mulher pode ter um pré-natal normal, mas apresentar uma complicação no final da gestação e morrer pela demora em receber assistência adequada”. Rodolfo Pacagnella diz também que a causa da morte materna se deve por um conjunto de erros e atraso na assistência da mulher.
Infelizmente existem casos de mortalidade materna que são evitáveis, apresentando um retrocesso da saúde pública, segundo o pensamento de César Eduardo Fernandes, presidente da Febrasgo.
Lamentavelmente essa é uma realidade do Brasil e devemos fazer o máximo possível para tentar melhorá-la. Então, sempre realize os exames, o pré-natal e esteja sempre em contato com seu médico.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
WhatsApp chat